Discurso em Defesa da Energia Solar no Brasil

O Sr.STEFANO AGUIAR(PSD-MG) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, como integrante da Frente Parlamentar em Defesa da Energia Solar no Brasil, fazemos uso desta tribuna para, mais uma vez, apontar os imensos benefícios que traríamos ao País se investíssemos nessa alternativa.

Parece inacreditável, que, em um mundo em crise ambiental sem precedentes, ainda haja resistência à utilização maciça de fontes de energia limpas e renováveis – entre elas a mais potente, a mais eficiente, a mais versátil: a energia solar, proveniente da luz ou do calor.

Como se sabe, a energia solar, ao lado da energia eólica, da energia hidroelétrica e da energia de biomassa (obtida de matéria orgânica em decomposição), são responsáveis por grande parte da energia renovável disponível no planeta. Além disso, são fontes limpas, não poluentes, fundamentais para a reversão do quadro assustador de mudanças climáticas, já evidentes em todas as partes do globo.

Como país tropical, sujeito a abundante radiação solar o ano todo, o Brasil reúne todas as condições para investir, com imenso proveito, nas diversas tecnologias que a utilizam. De modo ativo ou passivo, conforme a modalidade do uso, todas são capazes de prover a demanda de energia do País. Ainda que implantada a longo prazo, os benefícios do acesso a uma energia limpa, inesgotável e facilmente acessível são incomensuráveis.

Atualmente, fazemos uso irrisório da energia solar. Devemos aumentar esse índice, ano após ano, dominando e adquirindo novas tecnologias, que dela façam uso de modo direto ou indireto.

De fato, a energia solar pode ser capturada, convertida e distribuída de diferentes formas. Mais comumente, a energia heliotérmica é utilizada para aquecimento de ambientes ou materiais, ou para geração de energia elétrica. Entre nós, já são utilizadas placas de absorção de calor em edifícios ou residências; concentradores térmicos em usinas heliotérmicas, para geração de calor e posterior conversão em energia elétrica por meio de turbinas; e painéis fotovoltáticos, que convertem diretamente a luz do sol em energia elétrica.

Em todo o mundo, desenvolvem-se técnicas experimentais de utilização da energia solar. Disseminadas, podem garantir segurança energética para os países, porque inesgotável e acessível a todos; não geram dependência de importação e diminuirão consideravelmente a procura por combustíveis fósseis. E ainda implicarão notável diminuição do custo de redução de danos decorrentes das mudanças climáticas, a determinar a expansão de investimentos aqui e no exterior.

É em torno desse projeto que se mobiliza a Frente Parlamentar em Defesa da Energia Solar no Brasil. É indispensável conhecer a multiplicidade de implicações no uso de energia solar, nas construções, na arquitetura, nos transportes, na agricultura, enfim, em todos os setores da produção. Ao lado de 200 colegas, vimos envidando todos os esforços para incrementar a implementação de projetos nesse sentido, especialmente no setor público, com vistas ao barateamento de custos, à democratização do acesso à energia, e à contribuição importante para contenção do aquecimento global.

Estamos todos contando com a adesão de novos parlamentares, a cerrarem fileiras em favor da disseminação da energia solar. Os custos com equipamentos e implementação serão brevemente compensados, com imenso proveito, repetimos, para o País e para a preservação ambiental em todo o planeta.