Discurso – Conferência sobre Recursos Hídricos e Banco de Leite em MG 2018

O Deputado STEFANO AGUIAR (PSD-MG) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, gostaria de fazer dois registros nesta oportunidade. O primeiro é que o Instituto Federal do Sul de Minas, campus Muzambinho, promoveu na semana passada uma conferência para debater a gestão de recursos hídricos na agricultura. O evento, além de muito oportuno, coincidiu com as festividades alusivas ao Dia Mundial da Água.

Realmente precisamos refletir sobre o uso racional da água para a sustentabilidade do planeta e para que as futuras gerações não sejam ainda mais comprometidas. Só para se ter ideia, a agricultura é responsável por 70% do consumo de recursos hídricos e a maior parte da água consumida vai para a irrigação de plantações. Já a indústria é o segundo setor que mais utiliza água e responde por 20% do consumo. O uso doméstico corresponde por apenas 10% da água utilizada, enquanto 1% é de água potável que é bebida pela população. Os números assuntam, mas é a pura realidade.

A conferência realizada no município de Muzambinho foi aberta a toda a comunidade e teve entrada gratuita. A programação foi bastante heterogênea. Além das palestras, houve plantio de árvores nativas no corredor ecológico do referido campus.

Parabenizo o Instituto Federal do Sul de Minas, campus Muzambinho, pela iniciativa de promover um acontecimento dessa magnitude. Não há dúvida, Senhor Presidente: a segurança hídrica está relacionada diretamente com a preservação do meio ambiente e a manutenção da produção de alimentos.

O segundo assunto que quero abordar é sobre a inauguração de um novo banco de leite humano em Itajubá-MG. A cerimônia aconteceu também na semana passada e marcou o início das atividades de mais uma unidade no Sul de Minas, que deve aumentar o alcance a outras cidades da região. Com a inauguração, o Sul de Minas passa a contar com três bancos, além dos postos de coleta de leite.

A nova sede vai funcionar na Escola de Enfermagem Wenceslau Braz. Até então, todo o leite recolhido era enviado ao banco de leite humano de Varginha (MG), onde era avaliado e preparado. O banco de Varginha armazenava 50% do leite enviado e devolvia a outra metade a Itajubá. Agora isso mudou.

As doações são destinadas aos bebês prematuros internados com peso abaixo de 2,5 quilos ou com patologias e que não podem ser alimentados pela própria mãe. Receber leite materno é fundamental para a recuperação das crianças internadas.

A Escola de Enfermagem firmou parceria com o Rotary Club, que financiou os equipamentos necessários para o funcionamento. A partir de agora, bebês de Itajubá e cidades próximas terão mais facilidade para receber as doações de leite.

No Sul de Minas, outros três municípios possuem bancos de leite. Em Varginha, o banco fica no Hospital Regional do Sul de Minas e em Passos (MG), o banco funciona na Santa Casa da Misericórdia. Há também postos de coleta nas cidades de Alfenas (MG) e Pouso Alegre (MG).

As mulheres que estão amamentando produzem um volume de leite além do necessário para alimentar o próprio filho e esse excedente pode ser doado. Quem se interessar em doar, pode conferir os detalhes de cada passo da coleta de leite no site da Fio Cruz, representante da Rede Global de Bancos de Leite Humano. As doações devem ser entregues para os bancos de leite ou postos de coleta.

Senhor Presidente, solicito a Vossa Excelência que meu pronunciamento seja divulgado pelos órgãos de divulgação da Casa Legislativa e no Programa Á Voz do Brasil.